Pular para o conteúdo

Cadastro Único – Tudo sobre o Assunto

Antes de você obter qualquer tipo de benefício social, oferecido pelo Governo Federal é preciso realizar a sua inscrição no Cadastro Único.

Mas, do que se trata, de fato, o Cadastro Único e para que ele serve?

Se você deseja saber mais sobre ele, sua utilidade e, porque ele é essencial para obter os benefícios do governo, leia esse conteúdo até o final.

O que é o Cadastro Único?

O Cadastro Único, também conhecido como CadÚnico, é uma inscrição que deve ser realizada para que seja oferecido ao governo um conjunto de informações sobre as famílias que vivem em situação de pobreza ou extrema pobreza.

De acordo com os dados, o Governo Federal ou Estado implanta políticas públicas que ajudam a promover a melhora na vida das famílias.

Todo o processo é administrado pelo Ministério da Cidadania que avalia constantemente o banco de dados.

É importante saber que ter a inscrição no Cadastro Único, não significa que a sua família vai participar de algum programa ou ela será automática.

Cada programa do governo exige o cumprimento de critérios, entretanto, para ter qualquer chance é preciso ter o cadastro feito.

Como se inscrever no Cadastro Único?

Como falamos antes, ao se inscrever no Cadastro Único você tem a chance de participar de programas sociais que ajudam na renda final.

Neste caso, os passos para a inscrição são:

– Pré-Cadastro:

Em 2022 foi desenvolvido pelo governo o aplicativo do Cadastro Único, um canal que oferece a chance de fazer um pré-cadastro no programa.

Essa é a primeira etapa para incluir o grupo familiar no Cadastro Único, mas, ainda assim, será necessário comparecer a um CRAS em 120 dias para confirmar e complementar os dados da família.

Conseguir apresentar os documentos e fazer a complementação de informações é fundamental para que o cadastro seja concluído.

Assim, não considere o pré-cadastro já que coloca na fila dos benefícios.

Você não é obrigado a realizar nenhum tipo de pré-cadastro caso não queira.

A ideia é conseguir agilizar o processo de inscrição, mas, se você não conseguir, pode ir a um posto de atendimento e o cadastro será feito desde o início.

– Comparecimento ao CRAS:

Após feito o seu pré-cadastro, você vai em um posto de atendimento do município, normalmente um CRAS, para a coleta de informações.

Normalmente, as informações exigidas estão ligadas a:

  •       Trabalho;
  •       Remuneração;
  •       Domicílio;
  •       Família;
  •       Escolaridade.

Se a sua cidade não tem um CRAS, é importante que busque, na prefeitura da sua cidade, o local que está realizando o atendimento do Cadastro Único.

– Documentos obrigatórios:

Os documentos obrigatórios são sempre os mesmos e você deve se atentar em levá-los.

Como responsável da família, você deve levar, sem falta:

  •       CPF;
  •       Título de Eleitor.

Para os demais membros da família é necessário levar documentos como:

  •       Certidão de nascimento;
  •       CPF;
  •       RG;
  •       Certidão de casamento;
  •       Carteira de Trabalho;
  •       Título de Eleitor.

Para as famílias indígenas ou quilombolas o responsável familiar pode apresentar documentos como:

  •       CPF;
  •       Título de eleitor;
  •       Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI);
  •       Certidão de Casamento;
  •       RG;
  •       Carteira de Trabalho.

– Documentos extras:

Você pode levar também outros documentos, que não são obrigatórios, mas, podem facilitar e muito o seu cadastro, como:

  •       Comprovante de endereço, de preferência de energia elétrica;
  •       Comprovante de matrícula escolar das crianças e jovens de até 17 anos;
  •       Carteira de trabalho.

Como atualizar o cadastro?

Existem duas maneiras de você atualizar o seu cadastro:

  •       Revisão cadastral – Casos em que não acontecerá nenhuma atualização nos dados desde 2020;
  •       Averiguação cadastral – Em situações em que aconteceram discordância entre os dados preenchidos e as informações obtidas pelo governo.

A atualização de cadastro deve acontecer sempre que ocorrer alguma mudança nas características da família como:

  •       Nascimento;
  •       Morte de alguém;
  •       Separação;
  •       Casamento;
  •       Mudança de Domicílio.

É fundamental que as informações sejam oferecidas em um prazo máximo de dois anos.

Neste caso, você mesmo deve ir em um CRAS ou outro ponto de atendimento e oferecer os dados.

Entretanto, existem situações em que o governo federal ou o município, convoca a família através de cartas, telefonemas ou extratos para realizar a atualização.

Os documentos que devem ser levados são os mesmos sendo utilizados na realização do cadastro, mas, atualizados.

É muito importante que você se atente ao cadastro e mantenha as informações atualizadas, pois, a falta de atualização pode levar à suspensão dos benefícios.

Assim, se os registros não forem regularizados, a família pode ser excluída a partir de julho de 2023.

Como consultar o Cadastro Único?

Você pode consultar o seu Cadastro Único através do site do Ministério do Desenvolvimento Social em “Consulta Cidadão Cadastro Único”.

Neste caso, você vai precisar preencher dados como:

  •       Nome completo;
  •       Nome da mãe;
  •       Data de nascimento.

Outra maneira de realizar a consulta é acessando o aplicativo Meu CadÚnico ou ligar para 0800 707 2003.

A ligação é gratuita e só pode ser feita a partir de um telefone fixo das 07:00 até 19:00 de segunda a sexta.

Caso a ligação seja realizada aos finais de semana ou feriados, o atendimento é feito das 10:00 até as 16:00.

Carregando…

0