Pular para o conteúdo

Os 10 maiores e piores terremotos do mundo

  • por
Anúncios

Os terremotos são classificados através da escala Richter, que quando apontam um número alto, também apontam maiores chances de tragédia. Entretanto, não é sempre que um terremoto com menor magnitude mata menos em relação a um com uma magnitude maior.

 

Isso acontece pois a influência desse tremor pode ocorrer por diversos motivos. Por exemplo, se a cidade em si que sofreu mais com o vento possui estrutura para evitar essa tragédia ou a depender da hora que o tremor acontece, pegando pessoas dormindo, por exemplo. Sabendo disso, confira a lista contendo os maiores terremotos já registrados.

 

10 – Itália (1980)

Foi um dos poucos grandes terremotos na década de 1980 que matou várias pessoas. O terremoto, que mediu 6,9 na escala Richter, devastou várias pequenas cidades na região da Campânia e Basilicata.

No total, quase 3.000 pessoas foram mortas, mais de 8.000 ficaram feridas e mais de 300 ficaram desabrigadas.

Quarenta anos após o evento, a Itália ainda tenta reconstruir partes do país devastadas pelo terremoto. Os líderes locais falam muito sobre “déficit de empregos” e “imigração”. Se há um lado bom nisso, é que a “defesa civil” italiana nasceu depois, dando exemplo para o mundo.

9 – Chile (1960)

Não iniciaremos nem terminaremos um texto sobre terremotos sem mencionar o Chile, um dos países do mundo que mais tem sofrido com tais “ataques”. O terremoto de Valdivia é um exemplo. Ocorreu em 1960 e acredita-se que tenha matado 5.700 pessoas.

Vale ressaltar que vários estudos citam o número de mortos, e eles sempre variam muito, de 1.000 a mais de 6.000. Mas a verdade é que existem estimativas oficiais de 5.700 mortes, então usaremos esses dados aqui.

Outro resultado foi um prejuízo de US$ 800 milhões e uma série de novos terremotos no país, como o de Concepcion naquele mesmo ano.

8 – Indonésia (2006)

Abaixo, você verá que os terremotos mais mortíferos variaram entre os anos 1970 e 2000, com o terremoto de magnitude 6,2 de Java sendo um exemplo.

Durou menos de um minuto (57 segundos), mas tirou a estrutura de Java, a ilha mais populosa da Indonésia. A cidade de Yogyakarta, com uma população de 500.000 habitantes, foi a mais atingida, com suas redes de eletricidade e telefonia totalmente destruídas.

Ao todo, 6.200 pessoas foram mortas e mais de 20.000 ficaram feridas no país. Além disso, centenas de pessoas ficaram desabrigadas. Até hoje, ainda é considerado um dos piores terremotos que o mundo já viu.

7 – Nicarágua (1972)

Mais cedo ou mais tarde nosso texto se referirá à Nicarágua. Afinal, o terremoto da véspera de Natal de 1972 na capital, Manágua, matou 10.000 pessoas. É uma história muito triste para este país. O terremoto de magnitude 6,2 não foi um grande terremoto.

No entanto, isso não significa que dezenas de milhares de pessoas morreram. A propósito, há um ponto a ser discutido aqui. Sabe, quando você olha as imagens e fotos do local, aquele número de 10.000 mortos não parece real — parece baixo em relação à escala do desastre.

Há até histórias de cadáveres que não podem ser resgatados e pessoas desaparecidas. A verdade é que a cidade perdeu quase todas as suas casas e depois de mais de 2 anos o local continua escuro e triste.

6 – Turquia (1999)

Infelizmente, a Turquia também é um país sujeito a terremotos. O terremoto de Izmit em 1999 contou uma das histórias mais trágicas do país. Atingiu Gorchuk e mediu 7,5 na escala Richter.

Aconteceu na madrugada, a partir das 3h, e durou apenas 37 segundos, o suficiente para matar 17 mil pessoas. Além disso, mais de 500.000 pessoas estão em casa. Fontes não oficiais garantem que o número de mortos é muito maior do que isso.

A verdade é que até a cidade de Istambul foi atingida, com mais de 1.000 pessoas morrendo naquele dia só em Istambul. Do lado financeiro, de acordo com o Observatório de Terremotos de Candili, os danos materiais ultrapassaram US$ 16 milhões.

5 – Guatemala (1976)

O número total de mortos na Guatemala é de pelo menos 23.000. No entanto, as estimativas colocam o número real em mais de três vezes o número de mortos e feridos em 76.000. Outro número esclarece a devastação: 250.000 casas foram destruídas e um milhão de pessoas ficaram desabrigadas.

Tudo aconteceu durante a madrugada de 4 de fevereiro de 1976, quando ocorreu um terremoto de magnitude 7,5. De fato, o país e toda a região já são profundamente afetados pela pobreza e por conflitos armados endêmicos.

Como resultado, Chimaltenango e Guastatoia foram ainda mais “desaparecidos” do mapa-múndi. É estranho ver valas abertas nas imagens para abrigar o grande número de mortos do país – tantas pessoas acabaram perdendo a vida.

4 – Chile (1939)

Este é um dos terremotos mais antigos desta lista. No entanto, sua atitude foi bastante intensa. Pelo menos 24.000 pessoas morreram, especialmente na cidade de Chillán. Em 1939, ocorreu um terremoto de magnitude 7,8, com um número estimado de mortos de 40.000 no seu pior.

Estranhamente, o terremoto ocorreu tarde da noite, por volta das 23h42, o que significa que a maioria dos moradores não conseguiu sair de casa. Portanto, quem não morreu no desastre acabou sofrendo graves consequências como doenças, falta de água, etc.

Em números, as imagens mostram que pelo menos metade de todas as edificações ali existentes foram destruídas. Isso marcou o início de uma ajuda humanitária massiva que também se tornaria muito importante nos anos seguintes.

3 – Peru (1970)

Este foi o maior terremoto antes dos terremotos de 2004 e 2010 que você verá abaixo. Aconteceu no primeiro ano da década de 1970 e foi o mais destrutivo do Peru. Ele atingiu os Andes e matou pelo menos 66.000 pessoas. Alguns dizem que chegou a 80.000.

 

O terremoto, que teve magnitude de 7,8, durou menos de 1 minuto (45 segundos). Mas foi o suficiente para destruir a cidade de Varaz, que havia perdido metade de sua população. Com o terremoto vieram muitos deslizamentos de terra e literalmente varreram a cidade do mapa.

A cidade de Yungai realmente desapareceu e não consigo encontrá-la no mapa hoje. Os visitantes que passam por aqui podem ver o que a avalanche deixou para trás. No entanto, os peruanos certamente pensaram em algo e criaram uma nova cidade, Nueva Yuangay, em cima da antiga.

2 – Oceano Índico (2004)

A história aqui é muito negativa. O que aconteceu no Oceano Índico naquele ano foi um terremoto e tsunami que mataram 230.000 pessoas em vários países. Você acredita?

O epicentro foi na ilha indonésia de Sumatra. É chamado de terremoto de Sumatra-Andaman. Como tal, acredita-se que seja o maior terremoto já registrado por sismógrafos, com magnitude entre 9,1 e 9,3.

Estranhamente, é também um dos mais longos, durando entre 8,3 e 10 segundos. Logo, toda a Terra vibrava com ele, o que causava outros terremotos menores, inclusive em lugares distantes como o Alasca, nos Estados Unidos.

1 – Haiti (2010)

Em 12 de janeiro de 2010, o Haiti viveu seu ano mais mortal. Com 316.000 mortes confirmadas, acredita-se que seja o caso mais sombrio do mundo até hoje. Até hoje, mais de uma década depois, o país ainda não se recuperou totalmente do incidente.

Os tremores não são os piores, é verdade. No entanto, o epicentro de magnitude 7, a 15 quilômetros da capital do país, Porto Príncipe, teve um papel decisivo em causar tantas mortes. A tragédia deixou 350 feridos.

Na imagem, o que se vê é algo muito assustador. Prédios desabaram, e foram muitos. Até mesmo o palácio do governo e a sede das Nações Unidas sofreram com isso. Uma dessas dinâmicas tem a ver com a falta de estruturas de qualidade e grandes aglomerações urbanas.

 

Carregando…

Divulgado calendário PIS/PASEP 2023