Pular para o conteúdo

Os 10 melhores momentos da carreira de Ayrton Senna

  • por
Anúncios

O brasileiro Ayrton Senna é o maior piloto de Fórmula 1 de todos os tempos. Sua vida foi interrompida em 1994, quando ele morreu em um acidente de carro em Imola. Mas ele continua sendo uma lenda e sempre será lembrado por suas habilidades. Ele se move a uma velocidade vertiginosa e dirige com inteligência afiada e uma personalidade altruísta.

O último dia 1º de maio marcou o 26º aniversário da morte da lenda do automobilismo, e aqui estão alguns momentos inspiradores de sua ilustre carreira. Aqui estão dez dos melhores momentos de Ayrton Senna, em ordem cronológica.

1. Campeonato de Nürburgring de 1984

Um dos melhores momentos de Senna não aconteceu durante sua carreira no GP. Antes da temporada de F1 de 1984, a Mercedes apresentou um novo sedã e, para marcar a ocasião, foi realizada uma corrida entre os maiores pilotos do mundo, todos ao volante do novo carro de rua.

A corrida de 12 voltas contou com uma escalação insana incluindo Jack Brabham, Phil Hill, John Surtees, James Hunt, Niki Lauda, ​​​​Alain Prost, Cork Rosberg, Jody Schekter, Sterling Moss e um jovem e relativamente desconhecido Ayrton Senna. Surpreendentemente, Senna venceu a corrida, vencendo uma série de campeões mundiais anteriores e anunciando sua chegada para uma audiência global.

2. Grande Prêmio de Mônaco de 1984

A corrida colocou Senna firmemente no mapa. Em cinco corridas em sua temporada de estreia na Fórmula 1, Senna arrastou o cangote de seu Toleman em uma Mônaco encharcada de chuva, passando da 13ª posição do grid para a segunda posição geral.

Isso foi ainda mais impressionante considerando que seu carro era, na melhor das hipóteses, um meio-campo, mas Senna impressionou críticos e fãs com uma performance que mostrou sua genialidade em uma pista escorregadia.

3. Grande Prêmio de Mônaco de 1988

Senna ama Mônaco. Até hoje, ele detém o recorde de mais vitórias com 6. No entanto, em 1988, em seu primeiro ano na McLaren, ele dominou a classificação como nunca antes.

Naquela época, Senna suspirou de uma forma espiritual que só ele poderia fazer: “De repente eu percebi que não estava mais dirigindo um carro conscientemente… Eu estava dirigindo por um instinto”. Ele conquistou a pole position, liderando o companheiro de equipe Prost por 1,427 segundos sem precedentes.

4. Campeão de Fórmula 1 de 1988

A McLaren dominou 16 corridas de forma sem precedentes durante a temporada de 1988, vencendo 15 delas. Senna venceu Prost em uma disputa acirrada ao longo do ano, mas o melhor momento do brasileiro foi em Suzuka.

A penúltima partida foi a base para o recorde de Senna. Seu momento favorito veio quando um aguaceiro significou que suas habilidades de corrida em pista molhada seriam liberadas enquanto ele lutava por Pauly, eventualmente ultrapassando Prost a caminho da vitória.

5. Grande Prêmio da Espanha de 1990

 

Martin Donnelly foi jogado de seu carro em um terrível acidente durante os treinos em Jerez. Senna ficou tão emocionado com isso que assistiu a tudo se desenrolar nos monitores dos boxes antes de ir para o campo para ver se Donnelly estava bem.

Avançando para a classificação, parecia que Senna queria provar algo na pista que quase tirou a vida de Donnelly. Manish Pandey, roteirista e produtor do documentário Senna, colocou com perfeição:

“Ele já havia terminado em primeiro, mas queria bater seu tempo. Ele definiu seu objetivo em mente. Ele foi lá e basicamente disse à pista: ‘Você não pode fazer isso com nenhum de nós. Você está fora de sorte! É apenas algo que ele tem que fazer.

6. A rivalidade de 1990 com Jackie Stewart

 

Ayrton Senna é uma das verdadeiras ‘personalidades’ da Fórmula 1, mas seu jogo tende a ser divisivo. Conhecido por seu estilo de direção agressivo e intransigente, ele não para de vencer, mesmo que isso signifique ultrapassar outros pilotos. Em uma discussão com Jackie Stewart, ele foi (como sempre) muito honesto em suas respostas.

Senna disse algumas de suas frases famosas, como “Se você tiver a oportunidade de não tentar ultrapassar, você não é mais um piloto de corrida” e “Eu corro para vencer, não para ser segundo, terceiro, quarto ou quinto” .

7. Grande Prêmio do Brasil de 1991

Senna é um apaixonado pelo Brasil. Tudo o que ele faz é motivado pela fé neste país, desde seu capacete amarelo, verde e azul até os milhões de dólares que doa para instituições de caridade. Porém, somente em 1991 ele venceu em Interlagos. Não aconteceu muita coisa boa com Senna no Grande Prêmio do Brasil de 1991, onde ele travou em seis marchas no sprint final, mas Senna venceu mesmo assim.

Quando Senna cruzou a linha de chegada, a emoção da vitória o abalou e ele literalmente desmaiou antes de ser levado de volta aos boxes. Um pequeno preço a pagar por uma das maiores vitórias de todos os tempos.

8. Grande Prêmio de Mônaco de 1992

Depois que a McLaren dominou nos últimos anos, outras equipes buscaram lesões. Williams e seu novo chassi sofisticado, grid de última geração. Senna não vai cair sem lutar, e em Mônaco defendeu e atacou, usando várias artimanhas para deixar Nigel Mansell para trás.

9. Grande Prêmio da Europa de 1993

Donnington em 1993 é amplamente considerado a maior conquista de Senna. A maneira como ele dirige o carro é fascinante, mas é sua estratégia na pista molhada que realmente brilha.

10. Grande Prêmio da Austrália de 1993

 

Infelizmente, o Grande Prêmio da Austrália representou a última vitória de Senna. Foi sua última corrida na McLaren e sua última pole position. Foi uma vitória e o brasileiro deve ter ficado satisfeito ao vencer o rival Alain Prost.

Carregando…

Divulgado calendário PIS/PASEP 2023