Pagar a fatura nem sempre é algo possível e que cabe no orçamento, fazendo com que o pagamento mínimo cartão de crédito seja uma boa opção para controlar os custos.

Anúncios

Entretanto, é bem verdade que a maior parte dos usuários não entende exatamente como esse valor é calculado ou mesmo quais são os problemas que podem aparecer ao longo do tempo.

Desse modo, é importante entender melhor como as administradoras fazem a conta e também como se preparar para o mês seguinte.

Pagamento mínimo cartão de crédito – Como é calculado?

pagamento mínimo cartão de crédito

A princípio, o pagamento do valor mínimo do cartão é uma chance que as administradoras oferecem pensando em evitar taxações.

Sendo assim, é preciso pensar no seguinte cenário: as contas do mês chegaram, você teve algum imprevisto e a fatura está alta.

Anúncios

Ou seja, não será possível pagar o valor total daquele documento.

Neste cenário, já surge o problema em relação as taxas de cartões, que podem ser bem altas.

O principal objetivo aqui é fazer com que o seu cartão continue liberado e com que o seu nome não seja negativado.

Afinal, não pagar um mês faz com que o próximo mês venha um valor ainda mais alto.

Tornando o pagamento cada vez mais difícil.

Em relação ao cálculo, o valor mínimo se refere a 15% da sua fatura em aberto passada.

Entretanto, para lançamentos, seria 100% de qualquer um. Sejam multas, juros, atrasos ou saques.

Por fim, o restante virá na fatura seguinte, acrescida dos juros de acordo com a administradora.

Importante

Antes de 2017, o cliente sempre podia fazer o pagamento mínimo cartão de crédito.

Porém, a prática foi considerada problemática demais para o Banco Central.

Isso porque, ao fazer sempre o pagamento do mínimo, o cliente acaba preso em uma bola de neve de faturas altas que nunca terminam.

Além do mais, vale pensar que, com isso, a administradora sempre está ganhando juros em cima do “atraso”.

Como resultado, o Banco Central definiu que o cliente não pode fazer o pagamento mínimo por mais de um mês seguido.

Então, cabe a administradora oferecer um novo acordo, com taxas menores.

É o conhecido parcelamento da fatura total, o que beneficia mais o cliente.

O valor mínimo merece a sua atenção

Ao contrário do que você pode pensar, o pagamento mínimo cartão de crédito não é a melhor opção para o bolso.

Afinal, isso vai gerar taxas futuras e uma fatura ainda maior no mês seguinte.

Por outro lado, às vezes, essa pode ser a única saída.

Não à toa, você deve saber como não se endividar.

Neste caso, o ideal é ficar atento ao dia do vencimento e controlar muito o seu orçamento ao longo dos dias.

Porém, ao longo do mês, é ideal juntar o dinheiro para pagar o restante.

Dessa forma, isso evita que, no próximo mês, você esteja atolado em uma fatura gigante.

Por outro lado, quando não for possível fazer o pagamento integral, a dica é ver opções de parcelamento da fatura.

Essa é uma opção de negociação mais vantajosa para quem se complicou com as parcelas.

Já que você evita juros altos e até que o seu nome fique no vermelho.

Logo, o pagamento mínimo cartão de crédito deve ser uma opção para casos especiais, mas que merece a sua atenção para evitar que o valor fique cada vez maior.

Então, também vale a pena conhecer os cartões com menos juros retroativos.

Depois desse post, tenho certeza que você já conseguiu entender melhor como o pagamento mínimo cartão de crédito pode ajudar você em alguns momentos.

Portanto, fique atento aos valores das faturas, faça as contas e controle o seu orçamento para ter o cartão como um aliado.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!