Pular para o conteúdo

Auxílio Brasil: estou inscrito no CadÚnico e não recebi o benefício. O que fazer?

  • por

Possui cadastro no Cadúnico, mas não foi incluído na lista de beneficiários do Auxilio Brasil? Veja o que fazer. 

O Auxílio Brasil é um dos benefícios lançados na pandemia e hoje já atende 18 milhões de famílias. Apesar do alto número de famílias beneficiadas, ainda existem 1,3 milhão de pessoas na fila de espera do auxílio.

Destinado às famílias que se encontram em situação de extrema pobreza ou pobreza, o Auxílio Brasil ajuda pessoas que estão inscritas no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e se enquadram nas demais regras.

Outra forma de fazer a consulta e atualizar seus dados do CADúnico é acessando o aplicativo do Auxílio Brasil, disponibilizado pela Caixa. Por meio do App você consegue consultar informações de pagamentos anteriores do Bolsa Família, calendário de depósito do Auxílio Brasil, o valor das parcelas e outras orientações sobre o programa.

Por que não recebi o Auxílio Brasil?

Para incluir novas famílias na folha de pagamento do Auxílio, o Governo Federal precisa de verbas. Somente no mês de maio, 56 mil novas famílias entraram no programa. Essas inclusões serão feitas gradualmente, de modo que a verba esteja disponível. 

Dessa maneira, o cidadão não tem como fazer alguma coisa para ser incluído no Auxílio Brasil, mesmo que esteja inscrito no Cadastro Único. A única atitude é aguardar. 

Como o Ministério da Cidadania usa os dados do Cadastro Único para incluir famílias no programa, enquanto o governo não consegue verbas para incluir você no programa, o melhor é manter seus dados atualizados no CadÚnico.

Para verificar e atualizar seus dados, basta acessar o site meucadunico.cidadania.gov.br ou aplicativo Meu Cadúnico disponível na Google Play (Android) e na App Store (iOS).

Benefícios oferecidos pelo Auxílio Brasil

Benefício Composição Familiar: o beneficiário recebe R$ 65 quando há gestantes ou pessoas com idade entre 3 e 21 anos incompletos na família.

Benefício Primeira Infância: o beneficiário recebe R$ 130 por criança com idade entre 0 e 36 meses que integre o grupo familiar.

Benefício de Superação da Extrema Pobreza: neste caso é pago um valor mínimo calculado por integrante da família. A família beneficiária do Programa Auxílio Brasil deve ter renda familiar mensal per capita, calculada após o acréscimo dos benefícios financeiros, igual ou inferior ao valor da linha de extrema pobreza.

Auxílio Criança Cidadã: valor de R$ 200 ou R$ 300 pagos para acesso da criança, em tempo integral ou parcial, às creches que oferecem educação infantil.

Benefício Compensatório de Transição: valor concedido às famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família que tiverem redução no valor financeiro total dos benefícios recebidos por conta da nova estrutura de benefícios financeiros previstos no Programa Auxílio Brasil.

Auxílio Esporte Escolar: um valor de R$ 2.200 concedido às famílias integrantes do Auxílio Brasil que tenham atletas que se destacam em competições oficiais do sistema de jogos escolares brasileiros. 

Bolsa de Iniciação Científica Júnior: auxílio de R$ 2.200 pago aos estudantes, integrantes das famílias que recebam os benefícios do Auxílio Brasil, que se destacarem em competições acadêmicas e científicas, de abrangência nacional, vinculadas a temas da educação básica.

Auxílio Inclusão Produtiva Rural: valores mensais de R$ 200 com objetivo de influenciar a produção, doação e consumo de alimentos saudáveis pelos agricultores familiares que recebam os benefícios Auxilio Brasil.

Auxílio Inclusão Produtiva Urbana: valor de R$ 200 por mês pagos para quem recebe os benefícios Auxilio Brasil, desde que comprovem vínculo de emprego formal. 

Anúncios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carregando…

0