O cartão de crédito sem dúvida é uma ferramenta que facilita na hora de fazer e pagar compras. Mas, ele também causa grandes problemas financeiros se usado sem organização e controle. Se você tem dívidas no cartão e não sabe como resolver o problema, nesse post separamos algumas dicas de como negociar dívidas no cartão de crédito.

Isso mesmo! Este é um tema delicado, principalmente considerando que, no Brasil, o percentual de dívidas com cartão de crédito aumentou quase 81% em relação a 2020, conforme mostra dados de uma pesquisa feita pelo Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Além disso, o Brasil é um dos países com maior taxa de crédito rotativo (300%).

Contudo, se você está com dívidas no seu cartão de crédito, não se desespere, pois existem formas de sair dessa situação. Quer saber como? Então continue lendo esse post e descubra já!

1.Como negociar dívidas no cartão de crédito – Entenda como chegou até ali

como negociar dívidas no cartão de crédito

O primeiro passo para negociar dívidas no cartão de crédito é entender como a situação chegou a este ponto. Veja o que pode ter gerado seu endividamento e, então, analise a melhor estratégia para evitar que isso se repita no futuro.

Por exemplo, se o problema estiver atrelado aos juros do cartão, você pode se organizar para não mais atrasar a data de pagamento da sua fatura. Ou ainda estar analisando a legalidade sobre as taxas cobradas pela operadora do cartão.

2.Saiba como é o processo de negociação de dívida de cartão de crédito

Antes de entrar em contato com o seu banco e se informar como negociar dívidas no cartão de crédito, é importante que você saiba como funciona esse processo. Entenda o seguinte:

  • Os ganhos dos bancos baseiam-se em juros. Por isso, na hora de negociar, peça que tudo seja exposto da forma mais clara possível. Isso porque até mesmo o acordo de pagamento de sua fatura terá a incidência de juros.
  • As duas opções de quitação de dívidas mais comuns são amortização e empréstimo. Pela amortização você faz um parcelamento da dívida com taxas de juros menores. Enquanto isso, no empréstimo, você substitui a dívida do cartão por aquela da quantia emprestada, devendo analisar qual opção tem menos incidência de encargos;
  • Não se abstenha de fazer todas as perguntas possíveis, principalmente: quais são as taxas incidentes? O parcelamento terá parcelas fixas? Qual o valor do IOF incidente?

3.Fale com a operadora e tente negociar a dívida

Uma ótima forma de como negociar dívidas no cartão de crédito é entrar em contato direto com sua operadora de cartão de crédito. E questionar qual a melhor forma de quitação da dívida, levando em conta a sua capacidade de quitação mensal.

Não se esqueça de verificar junto a instituição sobre todos os prazos de pagamento e valores incidentes.

4.Como negociar dívidas no cartão de crédito – Conheça seus direitos

É muito importante conhecer seus direitos nessa situação. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, as instituições financeiras não podem:

  • Cobrar mais de 30% de seus ganhos mensais para quitar a sua dívida em caso de empréstimo comum, e 35% em crédito consignado;
  • Seu acordo para pagamento de dívida não pode focar atrelado à contratação de qualquer outros serviço do banco, como seguro. Caso haja essa exigência, procure pelo PROCON imediatamente.

5.Procure por especialistas

Caso não tenha sucesso com as dicas acima de como negociar dívidas no cartão de crédito, você pode procurar por ajuda especializada. O PROCON e a Defensoria Pública são órgãos gratuitos que oferecem assistência jurídica e que podem esclarecer se a atitude da instituição é legal.

Também existem especialistas em finanças, como contadores que prestam serviços de análise individual de comportamento financeiro, ajudando as pessoas a se organizarem melhor. A Universidade de São Paulo, por exemplo, oferece assistência gratuita nesse aspecto.

Sabendo que tem como negociar dívidas no cartão de crédito, não há motivo para desespero! Coloque agora em prática as dicas acima e tenha uma vida mais equilibrada e tranquila financeiramente.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!