Pular para o conteúdo

Dinheiro esquecido: CAIXA paga R$ 23,5 bilhões em PIS/Pasep

As cotas do fundo PIS/Pasep estão esquecidas por mais de 10 milhões de trabalhadores, segundo a Caixa Econômica Federal.

A soma de cotas esquecidas passa de 23 bilhões de reais e estão disponíveis desde 2019, porém esquecidas por milhares de brasileiros, que por desconhecimento desse saldo, podem perder a chance de resgatá-lo, visto que o prazo para o fazer é até junho de 2025.

O dinheiro é devido às pessoas que trabalharam com carteira assinada de 1971 a 1988, e, portanto, esse valor está disponível também para herdeiros, visto que parte desses trabalhadores faleceram sem fazer esse resgate.

Além do PIS (Programa de Integração Social) Pasep (Programa de Formação do patrimônio do servidor Público), existem recursos que também podem ser esquecidos ou ignorados pelo trabalhador, são eles: 

Abono salarial, restituições de imposto de renda, milhas acumuladas, entre outros. São quantias que podem aliviar o momento financeiro do trabalhador, ou até servir como investimento.  

Dito isso, a seguir iremos entender melhor o que é o PIS/Pasep, e tudo que é necessário para consultar o seu saldo, e se for o caso, a forma de sacar o valor disponível.

O PIS/Pasep são programas que integram o trabalhador no desenvolvimento das empresas ou órgãos públicos, são contribuições sociais pagas por empresas públicas e privadas a fim de bancar benefícios para o trabalhador.

Os dois programas foram criados separadamente em 1970, onde a cota do PIS era administrada pela Caixa Econômica Federal, e o gerenciamento do Pasep era realizado pelo Banco do Brasil. Então em 1975 ocorreu a união dos programas surgindo então o Fundo Pis/PASEP. 

Entre 1971 e 1988 as empresas públicas e privadas, faziam o depósito de cotas proporcionais ao salário e tempo de serviço dos trabalhadores.

Portanto, quem tem direito ao resgate do saldo PIS/Pasep liberado?

Em suma, qualquer trabalhador que exerceu atividade laboral com registro em CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social), entre os anos de 1970 e 1988 pode ter algum valor a receber proveniente das cotas do PIS/Pasep. Para saber precisamente se irá receber alguma quantidade em dinheiro, você terá à sua disposição os seguintes canais para consulta:

  • Agências físicas da Caixa Econômica Federal
  • Internet Banking (opção para quem tem conta corrente no banco)
  • Aplicativo oficial do FGTS (Disponível para IOS e Android)

Tenho saldo disponível, como faço para efetuar o saque do meu PIS/Pasep?

 

O saque do PIS/Pasep, pode ser efetuado sem muita dificuldade, basta o beneficiário comparecer pessoalmente em uma das agências físicas da Caixa Econômica Federal, munido de algum documento de identificação oficial com foto (RG,CNH). Lembrando que deve ser o documento original, e não cópia.

Em casos onde o beneficiário já tenha falecido e por se tratar de um serviço antigo, existe a possibilidade de outra pessoa efetuar o resgate. No entanto, somente um herdeiro direto pode resgatar o saldo.

Os herdeiros geralmente devem estar adequadamente habilitados como dependentes do falecido, de forma que será preciso reunir uma documentação específica comprobatória para apresentar em uma agência física da CAIXA. Confira abaixo a documentação exigida para o resgate do saldo disponível:

 

  • Certidão de óbito do titular
  • Escritura pública do inventário
  • Documentos pessoas de quem for fazer o saque
  • Declaração de dependente habilitado à pensão por morte
  • Alvará judicial (na situação de sucessores)

Importante lembrar que após a data limite de resgate (junho/2025), o dinheiro será transferido para a União e o cidadão não poderá mais resgatar esse valor.

Carregando…

0