Os juros abusivos no cartão de crédito estão entre as principais reclamações dos clientes, que não sabem o que fazer ou como fugir dessa situação.

Anúncios

Afinal, os juros podem se tornar maiores que as parcelas, fazendo com que você se perca em meio a todas as faturas que não param de chegar e com que você acabe negativado.

Fique atento!

Juros abusivos no cartão de crédito

juros abusivos no cartão

O cartão é uma opção ideal para salvar qualquer um diante de um problema ou mesmo para a realização de um sonho.

Isso porque, comprar algo grande nem sempre é possível, como uma geladeira, ou mesmo para aquela consulta de emergência.

Anúncios

Entretanto, ainda que o cartão seja interessante, não são todas as instituições financeiras que realmente se preocupam com a saúde do seu bolso.

Exemplo disso são os juros rotativo.

Não à toa, é preciso ficar de olho no contrato.

Neste documento, você pode encontrar uma série de informações importantes e de alta relevância.

Os juros variam de acordo com cada cartão e pré-análise.

Assim, o banco define a taxa de acordo com o perfil do cliente, score, idade e outros fatores.

Ainda que existam regras gerais sobre os limites máximos.

Revisão dos juros

Em alguns casos, é possível pedir uma revisão nos juros do cartão.

A revisão funciona a partir da análise de contrato e das faturas, para saber exatamente o que está acontecendo.

Assim, o agente financeiro pode solicitar alguma alteração, caso o contrato/fatura não esteja de acordo com as leis vigentes.

Inclusive, se você ainda não tem cartão, não deixe de pesquisar bem antes de escolher o seu.

Optando por aqueles que não tem anuidade e com juros retroativos menores.

O que você pode fazer?

Para começar, é importante ter em mente que, mesmo que você ache que os juros estejam muito altos, nem sempre estão irregulares.

Inclusive, a revisão dos juros pode chegar à conclusão de que o seu contrato está em ordem.

Dessa maneira, a primeira coisa a ser feita é dar um tempo do cartão de crédito.

Em seguida, é preciso fazer as contas.

Comece analisando onde você pode economizar, quais custos podem ser reduzidos e assim por diante.

A ideia é organizar a sua vida financeira.

Na maior parte dos casos, o ideal é parcelar a fatura total, para reduzir as taxas, escolhendo um valor que você realmente seja capaz de capaz.

Além disso, foque em sempre guardar o dinheiro da fatura, desde o momento no qual você começa a receber.

Após chegar ao valor da fatura, já comece a guardar para a fatura seguinte. Como uma reserva de emergência de cartão.

Portanto, você evita de não ter o dinheiro no dia do vencimento e consegue controlar melhor o próprio dinheiro.

Dica de ouro

Quando possível pague a fatura antes do vencimento e não use o dinheiro destinado ao cartão para mais nada.

Não se esqueça de ficar de olho no valor mínimo do cartão que precisa ser usado todos os meses para evitar a anuidade.

Geralmente, é um valor baixo, como R$ 50, que você pode destinar para abastecer o carro, compras ou algo assim.

Os juros abusivos no cartão de crédito não são tão comuns hoje, mas ainda podem estão gerando um superfaturamento para os bancos. Então, fique de olho nas faturas e no seu contrato e, na dúvida, converse com um profissional.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!