Pular para o conteúdo

Os 10 lugares mais perigosos do mundo

  • por
Anúncios

Quando pensamos em férias, geralmente imaginamos dias felizes passados ​​em cidades deslumbrantes, praias paradisíacas ou outras belas paisagens naturais. Todo conforto e segurança. Felizmente para nós, o mundo está cheio desses destinos… mas muitos outros devem ser evitados devido aos perigos presentes.

É disso que estamos falando neste artigo: 10 lugares mais perigosos do mundo. Algumas são inacessíveis, como uma ilha localizada no Brasil. Outros podem até hospedar turistas… mas é preciso ter cuidado redobrado. Você está pronto?

1. Camino a los Yungas, Bolívia: a pior estrada do mundo

Considerada “a pior estrada do mundo”, o Camino a los Yungas liga a região de Los Yungas à capital boliviana La Paz. A Estrada da Morte, também conhecida como Estrada da Morte, foi aberta em 1930 ao lado de uma enorme cordilheira boliviana a uma altitude de mais de 4.000 metros. A rua de sentido único tem 65 quilómetros de extensão e é muito estreita, com uma largura entre 4 e 7 metros. Da carruagem, o que você vê é isso: as montanhas de um lado e o vazio do abismo do outro.

Até 2007, a estrada era a única ligação entre La Paz e a região de Yungas – onde cerca de 250 pessoas morrem a cada ano em acidentes de carro e ônibus. Até hoje o percurso ainda é disputado por motoristas, motociclistas e ciclistas… mas se você não é dos mais corajosos, é melhor partir nessa aventura, né?

2. Ilha Ramli, Mianmar: lar dos crocodilos

No país do Sudeste Asiático de Myanmar, há um lugar onde ocorreu o maior ataque de crocodilo do mundo. Os pântanos da Ilha Ramli abrigam répteis gigantes que podem crescer até 7 metros de comprimento e pesar até uma tonelada! Durante a Segunda Guerra Mundial, cerca de mil soldados japoneses foram obrigados a atravessar esta área cheia de crocodilos de água salgada. Alguns não sobreviveram às doenças tropicais, outros sufocaram na lama. No entanto, a maioria é comida por animais.

3. Ilha da Queimada Grande, São Paulo

O Brasil também não está excluído, não! A Ilha da Queimada Grande está localizada no litoral de São Paulo em um dos lugares mais perigosos e restritos do mundo. Pelo menos 2.000 da cobra Bothrops insularis (mais conhecida como a víbora da ilha) vivem lá.

Acredita-se que eles tenham ficado presos lá quando o aumento do nível do mar desconectou a ilha do continente. Biólogos do Instituto Butanta são os únicos a desembarcar na Ilha Queimada Grande. A propósito, veja nosso post com 22 lugares proibidos que você nunca pode visitar.

4. Alnwick Poison Gardens, Inglaterra

Alnwick Gardens é uma das atrações mais bonitas do norte da Inglaterra: hectares de flora colorida convidam os visitantes a passear entre fileiras de rosas perfumadas, arbustos esculpidos e fontes.

Mas nem tudo ali eram flores… Dentro dos limites de Alnwick, cercado por toda a volta e fechado com portões de ferro, era um jardim muito diferente. As plantas do jardim venenoso não só não curam como podem matar. Existem cerca de 100 espécies venenosas que os turistas não podem cheirar, tocar e muito menos provar.

5. Miyake, Japão: Ilha do Gás Venenoso

As Ilhas Izu do Japão são conhecidas por sua natureza vulcânica e gases altamente tóxicos. As pessoas tiveram que ser evacuadas em 2000 após uma série de erupções no Monte Daisen que resultaram em níveis extremamente altos de dióxido de enxofre em Miyakejima, e eles puderam voltar para casa apenas cinco anos depois. Desde então, quem mora lá tem que usar máscaras de gás constantemente.

Apesar dos perigos e do cenário um tanto assustador, os visitantes podem chegar a Miyakejima, que possui belos pontos de mergulho. Mas todos devem ter cuidado – não é à toa que muitas lojas turísticas da ilha oferecem máscaras de gás.

Foto: Norio Nakayama

6. Cavernas de Cristal, México

Crystal Cave é uma caverna localizada na Mina Naica em Chihuahua, México. O porão tem 300 metros de profundidade e contém os maiores depósitos de prata, zinco e chumbo do mundo. O maior cristal já encontrado tinha 11 metros de comprimento, 4 metros de diâmetro e pesava incríveis 55 toneladas.

O que é tão perigoso? A temperatura dentro da Caverna de Cristal chega a 50°C, com 100% de umidade, níveis que fazem com que o líquido se condense nos pulmões, fazendo com que alguns exploradores desmaiem caso não usem os equipamentos adequados. Bem… desmaiar em uma caverna a 300 metros de profundidade não é uma boa ideia, não é?

Foto: Alexander van Driessche

7. Monte Huashan, China

O Monte Hua, a cerca de uma hora de carro de Xi’an, uma das cidades turísticas mais populares da China, é considerado um dos lugares mais perigosos do mundo para escalar. Para chegar ao topo é preciso percorrer caminhos estreitos, por vezes de madeira, com declives totalmente acentuados de ambos os lados. Às vezes, você precisa se amarrar a correntes presas às rochas para atravessar certas seções com mais segurança. Só de pensar nisso me dá tontura! Quem assume o risco?

 

8. Boltonstreed, Reino Unido: Killer Creek

Um trecho do rio Quay, na Inglaterra, é considerado um dos lugares mais perigosos do mundo. O riacho conhecido como Bolton Strid é considerado como tendo uma taxa de mortalidade de 100%: se você cair nele, não sairá vivo. A última morte registrada no local foi em 2010, quando um menino de 13 anos escorregou em uma pedra, caiu na água e desapareceu para sempre.

Por causa das margens estreitas, a pressão da água arrastou as pedras, criando um abismo de profundidade desconhecida. Além disso, as águas aparentemente calmas escondem poderosas correntes capazes de lançar violentamente contra as rochas quem cai no riacho.

Pior de tudo, não havia sinal de perigo na área, pois o riacho tinha apenas um metro de largura. Tudo o que pedia aos turistas que tomassem cuidado era uma placa que dizia “The Stead é perigoso e já tirou vidas no passado”. Bem, não vou arriscar mergulhar lá para ver se o Bolton Strid é assim tão mortal…

 

9. Zona de Exclusão de Chernobyl

O próximo da lista, mas igualmente perigoso, é Chernobyl, na Ucrânia. Após o acidente nuclear há mais de três décadas, uma “zona de exclusão” de 30 quilômetros foi estabelecida em torno da usina nuclear e da cidade de Pripyat. A área ainda está contaminada radioativamente e, para visitá-la, os visitantes devem estar cobertos da cabeça aos pés, não podem comer ou beber ao ar livre e devem sempre seguir as rotas oficiais. Melhores Destinos por aí, contamos tudo o que você precisa saber sobre visitar Chernobyl hoje neste artigo.

10. Os Portões do Inferno, Turquemenistão

A cratera de gás Darvaza, localizada no meio do deserto de Karakum, a cerca de 260 quilômetros da capital do Turcomenistão, é considerada um dos lugares mais perigosos do mundo por causa de suas chamas. A cratera, que tem 10 metros de diâmetro e cerca de 20 metros de altura, foi incendiada em 1971 para evitar a propagação do gás metano na área. Está queimando desde então. Apesar de ser considerado um dos locais mais perigosos do mundo, a Porta do Inferno atrai entusiastas de viagens de todo o mundo.

Carregando…